Estudo luminotécnico: economia e bem-estar ao seu alcance

Você provavelmente já deve ter ouvido o ditado popular que diz "casa onde entra sol não entra médico." E apesar disso não fazer muito sentido na infância, percebemos ao longo do tempo que o uso correto da iluminação natural e artificial é benéfico tanto para a saúde como para o bem estar. Mas o que é o estudo luminotécnico e qual a relação dele com este ditado popular?

Se você não tem conhecimento sobre projeto luminotécnico, então está perdendo uma ótima oportunidade para economizar!

Aqui você aprenderá:

  • O que é estudo luminotécnico;

  • Como o estudo luminotécnico é feito;

  • Quais são os benefícios.

Mas afinal, o que é estudo luminotécnico?

O estudo luminotécnico nada mais é que um conjunto de técnicas que visam calcular a quantidade necessária de luz artificial para um ambiente, de modo a adaptá-lo para a necessidade do usuário e fazê-lo economizar, eliminando desperdícios e suprindo a ausência de uma boa iluminação natural. O estudo é respaldado pela NBR 5413 que trata de iluminância de interiores.

Desse modo, a relação dos seres humanos com a emissão de luzes geradas em diversos comprimentos de onda (denominado fluxo luminoso) deve ocorrer de forma fluída e confortável, sem sobrecarregar a vista com uma iluminação agressiva e mal planejada, o que ocasiona desperdício de dinheiro e prejudica o bem-estar do consumidor.

E como o estudo luminotécnico é feito?

1. Escolha das lâmpadas a serem utilizadas e suas quantidades

Em um estudo luminotécnico, a escolha correta das lâmpadas a serem utilizadas no ambiente é de suma importância, dado ao fato que, em muitos casos, o superdimensionamento das mesmas podem ocasionar gastos extras em energia ou o seu subdimensionamento pode causar desconforto por insuficiência de iluminação.

Para isto, é realizada a análise dos objetivos da iluminação do ambiente e dos efeitos que ela pode proporcionar ao seu consumidor com o objetivo de se implementar a solução mais adequada para o ambiente.

Por fim, com todos esses dados levantados, pode-se calcular a quantidade de lâmpadas que irá suprir de forma eficiente as suas necessidades.

2. Disposição das lâmpadas e luminárias no ambiente

O tipo de iluminação e a disposição das lâmpadas e luminárias é examinada ao se considerar os seus tamanhos, o layout do ambiente e do mobiliário e, indispensavelmente visando o direcionamento mais correto da luz para as atividades realizadas no ambiente de estudo.

3. Cálculo da rentabilidade

Para que um estudo de iluminação seja eficiente, deve ser feita uma análise da rentabilidade do sistema de iluminação escolhido. Lâmpadas com menor eficiência energética possuem um menor custo de instalação. Entretanto, em sua maioria, não proporcionam conforto visual e possuem uma menor vida útil, o que torna necessário uma maior frequência na troca das lâmpadas aumentando os custos do sistema.

Por outro lado, lâmpadas que possuem uma maior eficiência energética (como as lâmpadas de LED), apesar de necessitarem de um maior investimento monetário, possuem um elevado tempo de funcionamento, o que a torna uma escolha rentável, eficaz e com um ótimo custo benefício.

Quais são os benefícios?

Com tudo isso fica fácil entender porquê é essencial uma análise luminotécnica, para que haja o alinhamento do útil ao agradável: a necessidade do consumidor de possuir um ambiente bem iluminado que atenda às suas demandas e o impacto positivo na conta de energia com a diminuição de gastos devido a instalações indevidas.

Além disso, o baixo custo de projeto aliado com sua utilidade estética de organização e valorização da luminosidade, destaca o ambiente do empreendimento e o torna agradável para quem o utiliza.

E agora, o que falta para você contratar um estudo luminotécnico para sua casa ou para seu negócio?

Entenda melhor sobre o estudo luminotécnico e outros serviços de consultoria energética entrando em contato conosco!

#projetoluminotécnico #projetodeiluminação #economialuz #luzebemestar

Posts Recentes